segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Vida simples, mas conectada com o entorno

"Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas." Mateus 10:16
A oração da serenidade expressa o seguinte: 
Deus, dai-me a serenidade para aceitar as coisas que eu não posso mudar coragem para mudar as coisas que eu possa, e sabedoria para que eu saiba a diferença”.
Este pensamento reflete um pouco da orientação de Jesus registrada no texto de Mateus. No primeiro momento parece que há uma certa incompatibilidade, uma vez que a prudência (sagacidade) da serpente, que age na busca pelo alimento ou na defesa da sua vida, contrapõe-se à simplicidade das pombas que se deixa capturar facilmente.
A vida simples tem um pouco das duas atitudes. Ela é proativa na busca dos seus ideais, mas extremamente solidária aos arranjos sociais.
A vida simples das pombas não comporta o prejulgamento, por isso ela se deixa apanhar, pois qualquer um que se aproxima é bem vindo.
Na sua prudência (sagacidade), a serpete se previne, e no momento que acha mais apropriado, quando não pode fugir, ela ataca, inoculado seu veneno na vítima, que, talvez, nem tenha se apresentando como seu oponente.
Jesus orientou seus discípulos, que logo teriam que viver sem a presença do mestre, a tomarem a atitude desses dois animais ao se depararem com a vida. Lógico que não há uma orientação do uso do pior da serpente, mas sim do seu melhor, que é a atenção do que ocorre ao seu redor; não para atacar, mas para se defender, e, quando possível, fugir. 
Devemos usar o melhor das pombas: sua simplicidade.
É a simplicidade das pombas e a prudência (sagacidade) das serpentes, no uso do seu melhor, que promovem a serenidade para viver em qualquer situação, capacitando-nos a mapear o que ocorre à nossa volta.
É a simplicidade que permite a aproximação. Que permite que outros se aproximem para que possam conhecer da graça redentora do Cristo que se entregou à morte movido por um amor incondicional.
A simplicidade, aliada à sagacidade (agudeza de espírito, perspicácia), conecta-nos com a realidade e concede-nos a resiliência e/ou a coragem frente aos desafios da vida.
No amor do Cristo que nos convida à uma vida simples,
Pr Paulo Carlos.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Mudanças

Cada dia mudamos um pouquinho. As leituras, os encontros e desencontros, os sorrisos e as lágrimas, as chegadas e as partidas, vão nos moldando e nos dando outras cores, outras tonalidades das mesmas cores. Tudo isso acontece de forma consciente e, às vezes (quase sempre), inconsciente; às vezes por inciativa própria, às vezes por força do destino. E desta forma vamos nos tornando uma outra pessoa, apesar de parecermos e imaginarmos que somos o mesmo. 
Hoje acordei com saudades de MIM. De um EU que, às vezes, me faz falta. 

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Pessoas do tipo 1

Tem um tipo de pessoa que mesmo depois de 30 anos de convivência você ainda pergunta: Por que não a conheci antes?
Tem outro tipo que depois 30 minutos que você a conheceu, ela te provoca um questionamento interno: Por que eu fui passar por aqui hoje?
Definitivamente, independente do tempo, há pessoas que te estimulam a viver e outras das quais você se arrepende em ter cruzado o seu caminho.
Gostaria de concluir minha existência fazendo parte do primeiro grupo.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Cumpra sua missão

Nem a crítica, nem o elogio são determinantes do fato que estejas no caminho certo. Eles são apenas um dos indicativos que você está cumprindo uma missão. Eles atestam que você não está parado. Você está inspirando ou incomodando alguém. Reavaliar sua trajetória, tendo como base esses elementos, ajuda a manter ou mudar a rota, mas não pela pressão deles, e sim pela fidelidade ao que você está proposto a alcançar.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011