sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A Vida Cristã

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho..." (João 14:6)
"E Jesus lhes disse: Vinde após mim..."(Marcos 1:17)

O evangelista Marcos registra o inicio do ministério público de Jesus logo após a prisão do seu primo, o profeta João (Marcos 1:14).
Nesta primeira aparição, Jesus expoe sua missão, sua tarefa, que é a de alertar sobre a chegada do Reino de Deus entre nós (Marcos 1:15). Em seguida, ele aponta o caminho que deve ser seguido nesta nova etapa da história da humanidade (Marcos 1:17). No entanto, segui-lo é uma consequência de dois atos antecedentes: Arrepender-se e Crer (Marcos 1:15).

Este trio de ações nos insere no que se pode chamar de vida cristã. Vida cristã é uma existência marcada, organizada e conduzida a partir dos ensinamentos de Jesus Cristo.

Seguir Jesus é uma escolha que fazemos na mudança de rumo, após uma análise da nossa trajetória atual. Quando esta análise revela nossa inadequação com o projeto de Deus para nós e para o mundo, e encaramos isso com humildade, entendendo que somos criaturas dependentes de um criador, abre-se a possibilidade de arrependimento. Isso nos leva à decisão de crer, ou não, que há uma outra opção de vida, e que esta opção também está disponível para nós. Quando a decisão que tomamos é a de acreditar que a possibilidade do novo também é disponibilizada para nós, a resposta ao convite de Jesus, em nossa direção para segui-lo, é aceita. Fecha-se, assim, o círculo composto por: Cristo nos convida, avaliamos, cremos, aceitamos e passamos a segui-lo, o que nos leva a um contínuo atendimento à sua voz
Isso caracteriza a vida cristã.

No amor do Cristo que a cada manhã renova seu convite a todos nós
Pr Paulo Carlos

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Pelos meus 44 anos: Obrigado Deus!

44 anos já se passaram!

Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança” Lamentações 3:21(NVI)

Hoje, ao completar 44 anos, acordei orando. Isto levou-me a refletir sobre minha vida. Percebi que em meio a tantos desejos, há muito, muito mais o que agradecer.

Lembrei que o meu pai dizia: Gratidão é um traço de honestidade. Como meu pai era sábio! Embora fosse desprovido da educação formal, dava um show quando falava da vida.

De fato, ser grato é ser honesto. É reconhecer as dádivas recebidas e dar crédito aos seus doadores. Jesus já havia falado disso quando mandou dar a César o que era de César, e a Deus o que lhe fosse devido.

Refletindo a partir destes fundamentos, comecei a seguir o conselho da canção e contar, como se fosse possível, todas as bênçãos que Deus destinou a mim durante esta longa e curta existência. Longa para quem a vê com seu olhar adolescente, como eu já fiz um dia; curta para quem, olhando para trás, percebe que o tempo passa tal qual água entre os dedos.

Curta ou longa, há muito o que agradecer!

Gratidão invade meu coração, primeiro pelo fato de estar vivo, fato que não é tão simples como parece quando percebemos quantos, e por tantas formas, já se foram, e eu permaneço entre os chamados de vivos.

Continuo a agradecer sem enumerar, pois não saberia organizar, por prioridade, tantas vitórias igualmente importantes.

Agradeço pela família que acolheu-me quando Deus resolveu conceder-me esta existência. Com suas virtudes e falhas, ela foi cooperadora importante e fundamental na minha formação. Sou grato a todos os outros que, ao longo da existência, juntaram-se à minha família e contribuíram nesta formação que está em andamento. Dentre eles: Professores, Igrejas, amigos e até alguns adversários, pois reconheço seus méritos por terem sido excelentes mestres na matéria: Nunca seja ou aja assim.

Agradeço ao Senhor pelas decepções. Elas livraram-me da “síndrome de Deus”, do pensar que tudo posso, e revelaram os verdadeiros amigos, elemento que só se descobre em tempos de crise.

Agradecido sou pela cura de um câncer que ainda mata em todo o mundo de forma violenta. Cura total e sem qualquer seqüelas das prognosticadas por alguns médicos. Agradeço pelos profissionais da saúde que se deixaram usar por Deus neste processo, dentre eles: Dr. Elson, Dr. Fred, Dr Ricardo, Dra Cristiane, inúmeros enfermeiros, entre outros. Às Igrejas e irmãos queridos, pelas orações intercessória que fizeram por mim, minha eterna gratidão, e pelo resultado: GLÓRIA A DEUS!

Agradeço ao meu Pai amoroso por conceder-me a formação de uma família quase perfeita. Digo quase, porque sou parte dela. Tenho uma parceira provada e aprovada em todas as situações. Tenho filhos que merecem o título de “herança do Senhor”, porque é isso que eles são para mim.

Neste dia que completo mais um ano de existência, lembro de muitas lutas e barreiras, mas não lembro de nenhuma que, pela graça, misericórdia e poder de Deus, não foram vencidas.

Por tudo isso posso ter esperança, pois sirvo um Deus que tem tudo sob seu controle e comando. Ele conhece meus desejos e planos, mas também sabe o que realmente eu preciso. Posso ter esperança porque sei que Ele, ao seu tempo, fará tudo de um modo que preservará, em mim, um coração agradecido em qualquer situação.

“Por tudo o que tens (Deus) feito, por tudo o que vais fazer... Hoje eu só que o dia termine bem”
Obrigado Deus, por se lembrar de mim, e a todos vocês por, apesar do que sou, ficarem perto.

Abração
Paulo Carlos.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Pensamento

"Nada mais me surpreende. A vida tem se tornado um tanto quanto previsível"

"O homem precisa acreditar que amanhã será diferente para ter ânimo de enfrentar os desafios e decepções do hoje"


"A verdade é um solo que não cede. Nela devemos contruir nossa vida"





terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Vazio, mas não infrutífero.

Estou passando por um período de reflexão.
Um tipo de reflexão que prefiro não registrar, já que há uma tendência de marcarmos os outros congelando-os em fases que passam, mas, ás vezes, não são esquecidas.
Estou escrevendo. Se um dia achar que devo publicar os textos deste período o farei com as devidas explicações.
Obrigado pelas visitas realizadas até hoje.
Forte abraço.