segunda-feira, 26 de julho de 2010

O Tempo é Agora!

O Tempo é Agora!
“Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu”. (Ec. 3:1).

É atribuído ao Rei Salomão, filho de Davi, os escritos do livro Eclesiastes.
A Bíblia registra que Salomão, no início do seu reinado, pediu apenas uma coisa ao Senhor: Sabedoria. Ele entendia que pesava sobre seus ombros uma grande responsabilidade: a tarefa de guiar, cuidar e administrar uma nação escolhida por Deus, que a tinha e a tem por preciosa e amada. Um erro contra aquela nação era um erro contra o próprio Criador. Por isso, Salomão sabia que só sendo instruído pelo próprio Deus seria possível obter sucesso.

No capítulo 3 de Eclesiastes, Salomão escreve sobre o que hoje nos parece óbvio - que o tempo, além de um bom conselheiro, torna-se, ás vezes, o único remédio para certas questões. Mas apesar dessa afirmação nos motivar a esperar um futuro propício aos acontecimentos, ela aponta para a existência de um tempo real quando os fatos serão concretizados. Nisso também é desvelada a sabedoria, quando, sob a orientação de Deus, agimos no tempo e pelo modo mais acertado na busca da concretização dos planos divinos. Nesse sentido, arvoro-me a dizer que o tempo é agora. Tempo de colher enquanto plantamos novas sementes; tempo de ser uma igreja moderna, sem deixar Deus para trás; tempo de perceber as novas oportunidades que demandam novas estratégias de ação; tempo de fazermos diferença na sociedade, sem nos tornarmos “esquisitos”; tempo de servir a Deus com dedicação e não apenas quando não temos mais nada o que fazer; tempo de não apenas falarmos do amor de Deus, mas praticá-lo no dia-a-dia segundo nos exorta Tiago 2:14-26. É tempo de pedir sabedoria a Deus para sermos cristãos de forma autêntica e contextualizada ao nosso tempo e povo; sabedoria para sermos crentes que tenham uma palavra de encorajamento, de apoio, de incentivo, de conselho amigo.

Meu querido irmão, o tempo é agora! O tempo de pedir a Deus discernimento para avaliar o nosso andar e agir de forma que sejam agradáveis a Ele. Afinal, somos chamados para uma tarefa semelhante à de Salomão.

Na qualidade de sacerdote real, tal qual Pedro nos ensina que somos (IPe 2:9), e luz para o mundo, como o próprio Jesus afirmou (MT 5:14), cada um cuide do seu brilho e exerça com zelo sua tarefa. Não esquecendo, contudo, que fazemos parte de um só corpo. Sendo assim, tudo que acontecer com um membro será sentido pelo corpo inteiro e a vitória de um será a vitória de todos, mas tudo ao seu tempo.

No amor de Cristo, o Senhor do tempo,
Pr. Paulo Carlos